Arquivo de tag Gestão financeira

porSINLOPAR

Como evitar ficar sem troco em sua lotérica?

Um dos grandes problemas enfrentados por qualquer estabelecimento, seja comercial ou de prestação de serviços, é conseguir dinheiro trocado, em moedas, para atender os clientes e não ficar sem troco. A casa lotérica, evidentemente, não consegue fugir disso, principalmente porque, embora movimente grandes quantias durante o dia, sempre existem valores quebrados, que exigem moedas para o troco.

Para evitar ficar sem troco, é importante sempre pedir aos clientes dinheiro trocado. Quanto mais trocado, melhor para o movimento do caixa. O responsável pela retaguarda deve também manter um bom volume de moedas, permitindo que todos os operadores de caixa tenham o suficiente para atender o cliente.

Aqui, vale lembrar que, diferente de um bar ou de um supermercado, não há como oferecer diferenças de troco em balas ou chicletes. O cliente vai querer receber o troco em dinheiro.

E, atualmente, com a dificuldade em encontrar moedas e algumas cédulas, é preciso ter sempre uma reserva suficiente.

Uma das facilidades existentes na casa lotérica é a possibilidade de pagar com cartão, embora o caixa TFL só possa receber cartões da Caixa Econômica. Portanto, se houver necessidade e se o cliente tiver cartões da Caixa, é preferível fazer a retirada para o pagamento de suas contas, em vez de receber em dinheiro.

Fazendo reservas de moedas para evitar ficar sem troco

O lotérico, portanto, precisa sempre fazer reservas de moedas e, para ter a quantidade suficiente, precisa se organizar para saber o quanto vai precisar em dinheiro trocado. Essa, certamente, seria uma tarefa bem difícil se não houvesse um sistema de gestão financeira que pudesse manter o controle.

O sistema AGIL, um software desenvolvido pela DouraSoft, além de inúmeras funcionalidades, também permite que o lotérico possa manter esse controle.

O sistema possui um menu denominado Retaguarda, que permite o lançamento e o controle de todas as operações que envolvem a operação principal da casa lotérica, ou seja, o dinheiro que entra ou que sai do estabelecimento.

A opção de controle permite saber todos os trocos dos caixas TFL, através de cada operador e de sua movimentação, detalhadamente, inclusive pelas moedas, o que vai evitar que o lotérico seja pego de surpresa, sem ter troco nos seus caixas.

Para manter esse controle, basta entrar no meu Troco, onde estarão todos os valores de cédulas e de moedas, e onde o sistema contabiliza o número de cédulas e moedas por quantidade.

Com essa funcionalidade, além de saber uma média da necessidade de número de moedas e de cédulas pelo valor estampado nas mesmas, o lotérico poderá também fazer a previsão para cada dia de expediente, mantendo o número de moedas e cédulas menores para não ficar sem troco em seus caixas.

Desta forma, na hora de fazer a transferência de valores para a Caixa Econômica, basta separar as cédulas de maior valor e guardar no saldo do caixa todas as moedas e cédulas menores, dentro da média percebida nos movimentos diários.

Sistema AGIL: facilidade para o empresário lotérico

O sistema AGIL vem se desenvolvendo há mais de 20 anos para a gestão financeira das casas lotéricas. Ao longo desse tempo, todas as necessidades vêm sendo atendidas. A cada alteração nos sistemas da Caixa Econômica ou a cada necessidade apresentada pelos empresários lotéricos, os programadores da DouraSoft implementam uma nova funcionalidade.

A funcionalidade de troco foi inserida justamente para atender a uma necessidade cada vez mais comum nos estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços e, como no caso de casas lotéricas, não poderia ficar de fora de um sistema que vem prometendo e cumprindo, ao longo desses mais de vinte anos, atender todas as obrigações e necessidades, para que o empresário tenha disponibilidade de oferecer qualidade na sua prestação de serviços e evitar ficar sem troco.

 

 

 

Neimar Mariano de Arruda é Administrador de Empresas, Consultor Lotérico
Especialista em Governança de Tecnologia da Informação e Fundador da DouraSoft
(67) 9.9698-3422

porSINLOPAR

Como organizar as despesas da sua lotérica?

Organizar as despesas de uma casa lotérica permite que o empresário lotérico possa tomar as decisões mais acertadas com relação a redução de custos e ao gerenciamento de sua empresa de uma maneira mais completa.

Organizar as despesas é necessário para que se possa acompanhar mais de perto das finanças da lotérica, gerando maiores possibilidades de calcular os custos e de acompanhar o potencial de vendas, projetando a margem de lucro da empresa e permitindo a realização de investimentos de médio e de longo prazo.

Para o empresário lotérico organizar as despesas são necessários alguns passos básicos, sendo o primeiro deles escolher um sistema de gestão apropriado para o tipo de atividade da empresa. Como se trata de uma casa lotérica, o melhor sistema de gestão é o AGIL, um software desenvolvido pela DouraSoft, que permite organizar custos, despesas e receitas de uma forma mais prática e completamente automatizada.

O sistema AGIL é de fácil manipulação, com interface amigável, que permite fazer toda a movimentação e oferece os relatórios e gráficos necessários para conhecer a real situação da empresa.

Como fazer a organização de despesas

O sistema AGIL facilita ao empresário lotérico todos os lançamentos, trazendo, todos os dias, o saldo final do dia anterior, permitindo o sequenciamento dos lançamentos com os saldos anteriores.

No sistema serão lançadas todas as entradas pelas vendas de produtos e serviços, onde são descritas as datas, a origem, o registro e a forma de pagamento, bem como o valor de cada movimentação, acrescentando os valores ao saldo do caixa existente.

Os lançamentos de saída de dinheiro entram diretamente no caixa, registrando todos os destinos e de que forma foi feito o pagamento. Nesse caso é que entra a organização das despesas, devendo ser classificadas em custos fixos, custos variáveis, compras de produtos, etc.

Além disso também é possível lançar as compras que são feitas a prazo, para que esse controle também seja acompanhado.

Organizar as despesas exige a separação entre as despesas fixas e as variáveis.

Despesas fixas

As despesas fixas são aquelas previsíveis e que não possuem muita variação de valor, como, por exemplo, aluguel, salários, obrigações trabalhistas, honorários de contador, energia, água e telefonia, entre outras.

Despesas variáveis

Entre as despesas variáveis, temos todos os valores que, muitas vezes, não são previstas, ou aquelas que sofrem variações maiores de acordo com a produção/venda do produto (Diferentemente das despesas fixas, que independente de produzir/vender terá que ser paga). Essas, muitas vezes, dependem do próprio movimento.

Com todos os lançamentos feitos, através das categorias em suas contas, o lotérico terá o resultado financeiro de toda a movimentação, com o saldo do dinheiro que entrou e que saiu durante o dia, sabendo, ao final do período quanto possui em valores.

Esse saldo define o quanto de receita foi acrescentada à lotérica, devendo ser sempre maior a cada dia. Quando há redução do saldo de caixa, é preciso verificar se as despesas estão sendo acima do esperado e cortar os custos que não são tão necessários.

Cuidados ao organizar as despesas

Para manter o controle financeiro e a organização das despesas, é necessário tomar alguns cuidados, como, por exemplo:

  • Separar todas as despesas da casa lotérica dos gastos pessoais;
  • Não contabilizar como saldo positivo os cheques devolvidos ou que ainda serão compensados;
  • Não deixar contas a pagar em atraso para não pagar juros e multas;
  • Fazer as anotações de todas as movimentações bancárias, lançando no sistema;
  • Ter a contabilidade sempre em dia, não deixando de anotar nenhum centavo que tenha entrado ou saído no caixa da empresa.

Ao organizar as despesas, o lotérico poderá fazer sua projeção de lucros, tomando os cuidados necessários para aumentar a produtividade.

Neimar Mariano de Arruda é Administrador de Empresas, Consultor Lotérico
Especialista em Governança de Tecnologia da Informação e Fundador da DouraSoft
(67) 9.9698-3422

porSINLOPAR

Caixa TFL automatizado: informações na hora!

O controle da movimentação financeira de uma casa lotérica é a ferramenta mais importante para manter a administração da empresa em ordem e atualizada. Se tratando de uma casa lotérica é necessário saber que o mais importante são os números, não só para entender o fluxo da movimentação financeira, mas também com relação à logística, uma vez que a casa lotérica trabalha com dinheiro de terceiros, movimentando um grande fluxo de dinheiro durante o dia.

Portanto, é fundamental que o empresário lotérico tenha em mãos o total controle de sua empresa, controlando, inclusive cada caixa TFL, no momento em que estão sendo feitas as movimentações financeiras, já que todo o processo exige muita precisão para atender às obrigações que a casa lotérica tem com a Caixa Econômica e com todos os clientes, evidentemente.

Com um sistema de gestão financeira informatizado, tudo isso é possível, fornecendo ao empresário lotérico todas as informações que ele precisa, ao mesmo tempo em que maximiza sua utilização do tempo, permitindo-lhe prestar mais atenção ao ambiente, aos clientes, enquanto sua empresa continua organizando-se sistematicamente.

Caixa TFL automatizado para casas lotéricas

Para o empresário lotérico, é importante ter um sistema de controle que gerencie todo o funcionamento da empresa ao mesmo tempo, eliminando todo e qualquer controle manual. Assim, vale a pena trocar todos os métodos de registro em agendas ou cadernos, sem precisar fazer uso de planilhas para fazer os relatórios.

Automatizar os processos de gerenciamento da lotérica deixa o empresário mais confiante para as tomadas de decisões, com a utilização de relatórios e controles dos caixas TFL de forma mais rápida, sem complicações e, o que é mais importante, reduzindo a possibilidade de erros.

O movimento de dinheiro nos caixas TFL é feito pelos operadores de caixa, que devem registrar tudo o que entra e sai da casa lotérica e, no sistema de gestão AGIL, desenvolvido pela DouraSoft, é possível ter um procedimento seguro, além da vantagem de o empresário poder acompanhar a situação de cada um de seus caixas à distância.

Como é feito o fechamento de caixa TFL no sistema AGIL

O fechamento do caixa TFL no sistema AGIL é feito através do lançamento dos resumos de TFL de cada caixa. Existe uma funcionalidade em que o fechamento é feito de forma correta, uma vez que a maior parte da movimentação e do controle de valores no sistema é através das movimentações de TFL.

A funcionalidade Resumo de TFL apresenta todos os lançamentos, resumidos por operador, exibindo também as tarifas de serviço do Bolão Caixa, entre outros. No resumo, fazendo o acompanhamento, é possível fazer o estorno diretamente, considerando os lançamentos feitos e mantendo a movimentação correta.

Toda essa movimentação pode ser gerenciada pelo empresário lotérico a partir do seu próprio computador, sem precisar se movimentar até cada caixa TFL para analisar o que está acontecendo.

Basta, ao fazer o fechamento do caixa, ao dar reforço de dinheiro ou no momento de fazer a sangria, conferir os valores realmente existentes no caixa com o seu resumo, na tela de seu próprio computador.

Com essa funcionalidade, o controlador da movimentação financeira, seja ele o empresário ou um funcionário responsável, terá condições de atender de forma mais rápida as necessidades do operador de caixa, com o fornecimento de reforço ou para fazer a sangria, sem a necessidade de parar a movimentação.

O sistema AGIL permite exatamente o que seu nome diz: agilizar os procedimentos da casa lotérica para que operadores de caixa TFL e o próprio empresário possam dar a melhor atenção possível ao cliente.

 

 

 

Neimar Mariano de Arruda é Administrador de Empresas, Consultor Lotérico
Especialista em Governança de Tecnologia da Informação e Fundador da DouraSoft
(67) 9.9698-3422

porSINLOPAR

Contas a pagar: 6 dicas para lotéricos

Uma casa lotérica com seu controle financeiro atualizado permite ao empresário lotérico avaliar melhor como está o seu capital e o que pode ocorrer no futuro. Havendo o controle de contas a pagar, ele poderá identificar possíveis falhas e despesas desnecessárias, além de encontrar alternativas para aumentar a lucratividade e investir em sua empresa.

Para montar uma gestão financeira eficiente na casa lotérica, é preciso implantar os controles gerenciais, principalmente com relação às contas a pagar, possibilitando ter as informações que permitam montar um bom planejamento das atividades, enquanto se consegue garantir o capital de giro necessário para o funcionamento da casa lotérica.

O controle de contas a pagar irá fornecer informações para tomada de decisões sobre todos os compromissos da empresa que exijam desembolso de recursos e deve ser mantido atualizado de acordo com o que ocorre na realidade.

As contas a pagar compreendem todos os compromissos assumidos pela empresa, através da compra de produtos, de materiais de escritório e de limpeza, de serviços, de salários e impostos, de aluguel e empréstimos e de contribuições, entre outros.

Esse controle deve ser uma tarefa de rotina de qualquer casa lotérica, uma vez que envolve grande quantidade de dinheiro.

Ao fazer o controle de contas a pagar da casa lotérica, o empresário poderá identificar diversos elementos:

  • Identificar tudo o que é preciso pagar;
  • Havendo qualquer dificuldade, poderá priorizar os pagamentos;
  • Analisar quais são os compromissos assumidos e que não foram pagos;
  • Fazer todos os pagamentos sem perda de prazo;
  • Cumprir com as datas de pagamento para não pagar multas e juros;
  • Fornecer as informações para elaborar o fluxo de caixa;
  • Fazer a conciliação com os saldos da contabilidade.

Dicas para cuidar de contas a pagar

Para manter o controle de contas a pagar, acompanhe algumas recomendações necessárias e obrigatórias para a casa lotérica:

1.      Não fazer mais dívidas do que a casa lotérica possa pagar

Não gastar mais do que é permitido pelo lucro da casa lotérica sempre será a regra mais importante para manter uma boa gestão financeira.

2.      Registrar todas as contas da empresa

Não manter os compromissos assumidos pela empresa é um dos grandes problemas para qualquer empreendimento. É necessário ter um controle financeiro rígido para cumprir com todas as obrigações.

3.      Fazer o pagamento das contas em dia

O pagamento em dia de todas as contas evita a incidência de juros e multas, o que significa menos dores de cabeça e mais dinheiro em caixa.

4.      Antecipação de pagamentos

Quando uma das obrigações a pagar oferece descontos para pagamento antes do vencimento, a melhor coisa é pagar e poupar dinheiro, ganhando mais crédito com o fornecedor.

5.      Havendo dificuldades, é preciso negociar

Nunca se deve esperar uma situação piorar. Havendo qualquer problema financeiro na casa lotérica, o melhor é renegociar para não ter maiores problemas.

6.      Ter um sistema de gestão informatizado

Para manter o correto controle das contas a pagar é necessário manter um sistema de gestão informatizado, que ofereça os relatórios necessários para acompanhamento das obrigações.

Um sistema AGIL para as casas lotéricas

O melhor sistema de gestão financeira para a casa lotérica é o AGIL, um produto da DouraSoft, especializado em casas lotéricas. As contas a pagar podem ser facilmente controladas, com relatórios atualizados por vencimentos ou por fornecedores, permitindo o controle total sobre as obrigações da empresa.

Os relatórios permitem analisar todos os compromissos da empresa, sabendo o que deve ser pago a cada fornecedor, qual o tipo de pagamento, quanto existe para pagar em cada período, ou seja, todas as informações necessárias para manter as contas a pagar em ordem.

 

 

 

Neimar Mariano de Arruda é Administrador de Empresas, Consultor Lotérico
Especialista em Governança de Tecnologia da Informação e Fundador da DouraSoft
(67) 9.9698-3422

porSINLOPAR

7 dicas para uma gestão financeira eficaz em sua lotérica

7 dicas para uma gestão financeira eficaz em sua lotéricaSe o fluxo financeiro da sua casa lotérica não estiver em dia, tenha certeza que sua empresa enfrentará problemas, seja qual momento for. Nesse sentido, é possível sofrer de todos os lados, as contas podem parar de bater, os tributos podem comer boa parte dos seus investimentos, os funcionários vão ficar desmotivados e com certeza sua casa lotérica passará a viver na corda bamba.

Para solucionar, ou melhor, para evitar que este tipo de problema ocorra, a melhor opção para o lotérico é assumir uma postura dedicada a fazer uma gestão financeira legitima e eficaz. Tornando a gestão que antes poderia ser um problema em solução, resultando em novas oportunidades de crescimento da empresa.

Neste artigo você poderá conferir com exclusividade 7 dicas para melhorar a gestão financeira da sua casa lotérica, portanto, não deixe de conferir!

As 7 dicas para melhorar a eficácia da sua gestão financeira

  1. Planejamento estratégico: O primeiro passo crucial para a gestão financeira da sua casa lotérica é desenvolver um planejamento estratégico. O planejamento, quando bem conduzido, se torna a base que por ventura vai sustentar todo o negócio, garantindo automação e maior margem de lucro. Com o planejamento, também é possível estabelecer um orçamento anual e mensal, que serão de grande ajuda para o cotidiano financeiro;
  2. Equipe bem treinada: A sua equipe de colaboradores tem total influência nas finanças da empresa. São os atendentes da lotérica, por exemplo, que fazem o fluxo de caixa girar diretamente. Se esses profissionais não forem bem treinados, poderá ocorrer algum tipo de defasagem que no futuro pode prejudicar o desempenho financeiro da sua casa lotérica;
  3. Acompanhamento recorrente das fianças: A gestão financeira é muito importante, pois é através dela que você pode acompanhar, de maneira recorrente, como anda as finanças da empresa. É comum que comerciantes olhem apenas o resultado no final do mês, mas isso é extremamente perigoso. O lotérico deve manter a atenção periodicamente, acompanhando o fluxo de caixa para ter certeza de que nada vai interferir negativamente na administração da lotérica;
  4. Avaliação de rentabilidade e lucratividade: Os dados de rentabilidade e lucratividade, usados para ver se a empresa é rentável e qual é sua porcentagem de lucro, respectivamente, são ótimos indicativos financeiros que ajudam a melhorar a gestão da lotérica. Desfrutar desses cálculos é uma ótima maneira para deixar a gestão das finanças da empresa mais eficazes;
  5. Mantenha toda a documentação guardada: Outro ponto fundamental da gestão financeira são os documentos. Ao manter toda documentação do financeiro da empresa será possível utilizá-los para fazer planejamentos futuros, consultoria para o caso de problemas e, principalmente, ter total controle das finanças da empresa. É válido ressaltar que a documentação é importante para todos os setores, mas como o assunto é números e matemática, busque sempre ser o mais preciso possível nas fianças;
  6. Softwares para otimização do sistema: Não fique dependente apenas dos seus próprios cálculos para administrar a gestão do seu negócio, use também um software para gestão lotérica. Esse tipo de software consegue otimizar a prestação de serviços da empresa, ajuda a controlar o fluxo de caixa, mantem os relatórios guardados e aumenta consideravelmente a precisão dos números da lotérica como um todo;
  7. Auxílio de um contador: Uma boa gestão financeira deve ser feita com precisão, a própria ajuda de um software, como mencionado no tópico anterior, proporcionará maior controle para suas contas. Porém, o fato de realizar todas estas ações sozinho, pode incorrer em algum tipo de erro. Havendo um profissional da área contábil que verifique as informações, é também uma boa escolha. Um contador, fixo ou para consultoria, pode fornecer recursos de conhecimento únicos para a gestão das finanças da lotérica.
porSINLOPAR

5 dicas para aprimorar o fluxo de caixa da sua lotérica

Fluxo de caixaO fluxo de caixa é uma ferramenta utilizada por empresas para poder controlar o coeficiente financeiro do negócio. Como o nome intuitivamente indica, o fluxo representa a movimentação do montante financeiro do empreendimento.

Exemplo: Em um determinado mês foi movimentado X dinheiro na sua lotérica. Dentro desse X está o dinheiro referente aos pagamentos de contas, jogos, depósitos, retiradas e assim por diante. Durante o mesmo mês o dinheiro foi usado para pagar impostos, funcionários e outras despesas. Todos esses números, representativos da movimentação direta de dinheiro, faz parte do fluxo de caixa da sua casa lotérica.

O fluxo de caixa acaba representando muitas coisas em um empreendimento, inclusive em uma lotérica, mas o mais importante é a base de dados que é formada através desses números que estão em constante movimento. Com o fluxo é possível ser assertivo nas contas, podendo analisar qual setor é mais rentável, em qual dia da semana a empresa tem prejuízo e assim por diante.

Esses dados, quando transformados em informações, formam uma fonte de conhecimento fundamental para o planejamento da empresa. A lotérica que tem controle sobre o fluxo de caixa consegue se destacar no mercado ao solucionar os próprios problemas e ainda otimizar a qualidade dos seus serviços que já eram bons.

Em outras palavras, manter o fluxo de caixa da empresa atualizado é uma maneira mais do que eficiente para melhorar a gestão da lotérica. Vale lembrar que o fluxo não precisa ser calculado apenas no mês, dependendo da circunstância é possível analisar o valor total, durante um ano inteiro, e até mesmo o coeficiente diário da movimentação dos caixas da lotérica. Confira abaixo 5 dicas que irão de ajudar a aprimorar seu fluxo de caixa.

Fluxo de caixa 2As 5 dicas para aprimorar o fluxo de caixa da sua unidade lotérica

  1. Estude o fluxo de caixa da lotérica: O primeiro passo para poder começar a trabalhar com o fluxo de caixa é começando a estudar o mesmo. Tente estudar o conceito em primeira instância, posteriormente analise o fluxo da sua própria empresa, se familiarizando com o mesmo para que no futuro o fluxo monetário da lotérica seja devidamente calculado e administrado por você;
  2. Instrua bem os seus colaboradores: Para o fluxo ser otimizado será necessária precisão nos cálculos de todos os setores envolvidos. Para garantir isso você pode melhorar a instrução dos seus funcionários, mostrando quais são suas funções de maneira detalhada, esclarecendo duvidas para que todos possam trabalhar normalmente, sem nenhum tipo de impasse que venha a prejudicar o fluxo da empresa;
  3. Use um software de gerenciamento lotérico: O fluxo de caixa, para ser utilizado da maneira adequada, necessita de precisão em todos os dados possíveis, como foi salientado anteriormente. Para garantir isso você pode ter a liberdade de utilizar um software de gestão financeira, que vai salvar relatórios e calcular com maior precisão toda movimentação financeira da sua casa lotérica;
  4. Solicite dicas com um contador: Se ainda lhe sobrar dúvidas e medos em relação ao trabalho com o fluxo de caixa, talvez seja uma boa ideia solicitar os conselhos de um contador. O contador é o profissional perfeito para esse tipo de trabalho, possuindo conhecimento de causa e capacitação para auxiliar sua administração através de dicas e bons conselhos sobre o aprimoramento do fluxo de caixa;
  5. Contrate alguém para essa função: Às vezes é preciso admitir que você não tem capacidade o suficiente para cuidar do fluxo de caixa da sua casa lotérica. Como o mais importante é manter a integridade e qualidade da empresa, talvez sua melhor solução para aprimorar o fluxo seja contratar um profissional devidamente qualificado para lidar com as finanças.