Arquivo mensal maio 2018

porSINLOPAR

Controle de operações – como pode ajudar na gestão empresarial da sua lotérica?

Uma casa lotérica funciona atualmente muito mais do que um estabelecimento para que os clientes possam fazer suas apostas nas loterias da Caixa ou comprar um bilhete da loteria federal. Este artigo irá te dar algumas dicas de como o controle de operações pode ajudar o seu negócio.

A casa lotérica é um correspondente bancário com praticamente todas as atividades de uma agência, com a vantagem de tornar mais simples os serviços e de atender com maior rapidez, podendo atender um maior número de pessoas em menos tempo.

Com todas as atividades de pagamentos, recebimentos, saques, depósitos, vendas de produtos e tudo o que se pode fazer numa casa lotérica, é natural que haja uma grande movimentação de dinheiro, uma situação que exige o máximo de cuidado e de atenção do empresário lotérico.

O principal cuidado, certamente, é com relação à segurança. O operador de caixa deve ter sempre a quantia de dinheiro suficiente para fazer as operações, e isso exige um constante acompanhamento.

Muitas vezes o operador de caixa precisa de dinheiro e em outras é preciso fazer a sangria, retirando valores que estejam a mais, para guarda-los no cofre.

O controle de operações: a melhor maneira de fazer

A melhor forma de fazer o controle de operações, realizando a sangria ou injetando valores nos caixas TFL, quando necessário, é utilizando um sistema de gestão informatizado.

O sistema AGIL, desenvolvido pela empresa DouraSoft oferece ao empresário lotérico a facilidade de analisar a cada momento todas as operações e movimentações de cada caixa TFL sem precisar sair de seu computador.

O sistema integrado permite que o responsável pela movimentação financeira, na retaguarda, possa acompanhar a movimentação sem a necessidade de um operador de caixa solicitar que se faça a sangria ou que venha a pedir para injetar valores em seu caixa.

Com essa funcionalidade, o responsável pela movimentação financeira garante a segurança da casa lotérica e abrevia o trabalho do operador de caixa, que não irá precisar sair de seu posto de trabalho, não deixando também que os clientes fiquem esperando mais do que o devido.

Como todo empresário lotérico sabe, o melhor produto que pode oferecer aos seus clientes é um atendimento de qualidade, o atendimento por excelência. Quanto mais automatizada por sua empresa, mais fácil se torna a capacidade de cada operador de caixa prestar mais atenção aos clientes e oferecer o melhor atendimento.

O sistema AGIL é o grande apoio para o empresário lotérico nesse momento. Com a sua utilização, poderá realizar o controle de retirada e de reforços no caixa a qualquer momento, simplesmente fazendo o acompanhamento da movimentação.

O procedimento é bastante simples, sendo lançados automaticamente no sistema e facilitando ainda na hora do fechamento do caixa, evitando papéis e anotações paralelas, que precisam depois ser conferidas com o resumo do caixa TFL.

Ao fazer o fechamento do caixa, no final de cada expediente, todas as informações estão centralizadas, tornando mais rápido e eficiente o controle da movimentação financeira de cada caixa e permitindo a impressão do relatório do dia.

Com o sistema AGIL implantado, a casa lotérica terá toda sua movimentação automatizada, com maior facilidade para controle do dinheiro e trazendo a segurança de menores possibilidades de erros, que exigem tempo para conferência.

Atendimento ao cliente: a principal preocupação da casa lotérica

Como destacamos anteriormente, o grande produto que o empresário lotérico pode oferecer aos seus clientes é o atendimento. Para fazer um bom atendimento, cada operador de caixa deve trabalhar sem a preocupação de se voltar para o controle de operações.

O controle de operações, atualmente, deve ser informatizado, sem riscos de perder papéis de anotações, sem risco de anotar dados errados, voltando-se mais para aquilo que a lotérica deve fazer de melhor: atender bem seus clientes.

 

 

Neimar Mariano de Arruda é Administrador de Empresas, Consultor Lotérico
Especialista em Governança de Tecnologia da Informação e Fundador da DouraSoft
(67) 9.9698-3422

porAdriane

Acordo com a Caixa oficialmente assinado

Acordo com a Caixa oficialmente assinado

 

A Febralot oficializou hoje o acordo com a Caixa Econômica Federal conforme ficou definido pela pesquisa de opinião junto à Categoria.

A informação com um vídeo do presidente Jodismar Amaro está divulgada no site da Febralot, no link:

 

https://www.febralot.com.br/acordo-com-a-caixa-oficialmente-assinado/

porSINLOPAR

AÇÕES

de RESULTADO para os associados

porSINLOPAR

Como estimular o trabalho em equipe  

Muitas empresas não pensam em estimular o trabalho em equipe, mas com isso acabam tendo funcionários individualistas e que não conseguem desenvolver atividades em grupo.

Mas, a verdade é que nenhuma empresa funciona com somente um funcionário. É necessário que a equipe esteja integrada e disposta a trabalhar unindo forças para conseguir conquistar mais clientes e melhorar o atendimento.

Apostar no trabalho em equipe é uma atitude que algumas empresas vêm adotando, isso faz com que o profissional possa passar por várias áreas dentro da empresa, conseguindo absorver conhecimentos diversos e desempenhar um trabalho mais dinâmico dentro da empresa.

Para te ajudar a fazer com que sua equipe fique mais unida e mais forte, elaboramos um artigo cheio de dicas para que você aplique com os seus funcionários.

Ideias para estimular o trabalho em equipe

Existem pessoas mais reservadas, disso não temos dúvidas. Mas, mesmo as pessoas mais quietas podem ser ótimas quando a gestão tende a estimular o trabalho em equipe. Além de melhorar o relacionamento com os outros funcionários, quem trabalha em equipe consegue ter melhor relacionamento com os clientes.

  1. Crie atividades fora do ambiente de trabalho

No ambiente de trabalho nem sempre é fácil cumprir o desejo de estimular o trabalho em equipe. Por isso, fora do ambiente de trabalho você pode criar várias dinâmicas em grupo para que sua equipe se conheça melhor e consiga se relacionar melhor.

Além disso, você garante que todos acabem se conhecendo e construindo uma amizade. Fazendo com que o local de trabalho seja muito mais harmonioso.

Outra dica importante é criar treinamentos para os seus funcionários. Se você tem um gerente ou um funcionário que sabe muito sobre algum assunto, mesmo que pareça trivial como resolver problemas no computador, peça para que ele dê uma pequena aula para toda a equipe.

Dividir conhecimento também deixa sua equipe unida e ainda faz com que cada um seja capaz de solucionar problemas que possam acontecer nos seus terminais.

  1. Saiba distribuir funções

Estimular o trabalho em equipe é algo muito positivo para uma empresa, e existem pessoas mais comunicativas que estão sempre abertas em trabalhar em grupo. Quando for treinar um novo funcionário, por exemplo, sempre o coloque com alguém mais comunicativo para garantir que ele se sinta integrado a empresa.

Além disso, estimule a convivência entre os funcionários, mesmo que atuem em funções diferentes. Os operadores de caixa podem sim pegar dicas com o gerente da loja, mesmo que ele seja mais focado na área administrativa.

A convivência com funcionários de várias áreas pode fazer com que o funcionário cresça e acabe desenvolvendo novas habilidades que vão contribuir para a sua empresa.

  1. Faça reuniões

Nas reuniões todas as pessoas são ouvidas, então estimular o trabalho em equipe nestes momentos. Forme equipes e peça para que cada uma delas traga ideias inovadoras para vender mais produtos lotéricos. Isso irá fazer com que pensem juntos e encontrem alternativas ótimas para conseguir aumentar a rentabilidade da sua empresa.

O melhor é que você estará criando um vínculo entre os funcionários, conseguindo unir o útil ao agradável, pois irá vender mais produtos, sem precisar pressionar demais os funcionários.

  1. Dê um feedback para sua equipe

Depois de ter conseguido estimular o trabalho em equipe, lembre-se de parabenizar os seus funcionários pode terem trabalhado em conjunto e aumentando os lucros da sua lotérica.

Ter um feedback positivo pode influenciar os funcionários a ter cada vez mais ideias positivas para melhorar as vendas na sua loja. Além disso, deixará todos os funcionários muito orgulhosos de si mesmo.

  1. Tenha conversas abertas com seus funcionários

A sua empresa está passando por um momento difícil? Então, estimule o trabalho em equipe através de conversas abertas com a sua equipe. Faça com que todos estejam empenhados em encontrar soluções para aumentar o faturamento da sua lotérica.

Faça reuniões e exponha os problemas para os funcionários. Busque ideias de como solucioná-los e aceite as sugestões que vierem. Lembre-se que os funcionários estão sempre perto dos seus clientes e podem ter dicas funcionárias para te dar.

Esperamos que essas dicas te ajudem a estimular o trabalho em equipe e tragam harmonia e lucratividade para sua casa lotérica.

porSINLOPAR

Falar a língua do cliente: o impacto nas vendas!

Um cliente de casa lotérica, quando é bem atendido, sempre volta. A forma como atendemos os clientes faz com que ele se sinta bem e, convenhamos, todos querem ser bem atendidos, tratados como pessoas especiais e únicas.

Nessa questão, é preciso que encontremos a maneira certa de falar a língua do cliente e entender o que ele precisa.

A área de atendimento ao cliente vem sendo cada vez mais valorizada ao longo do tempo e, quando enfrentamos uma concorrência, precisamos encontrar os métodos mais objetivos para atrair mais clientes.

Hoje se torna muito mais difícil tornar um cliente fiel e esse fato é devido à concorrência: sempre vai alguém oferecendo um produto similar, um produto mais em conta e com a mesma qualidade ou, passando por cima de tudo, encontrar a fórmula certa para agradar o cliente e, mesmo que o produto seja mais caro, fazer com que ele queira pagar mais para ter a atenção.

Na casa lotérica, o atendimento é a chave – como falar a língua do cliente?

Numa casa lotérica, não temos como oferecer um produto com mais qualidade do que os concorrentes. Afinal, trata-se de um sistema único, onde os preços são iguais, os produtos são basicamente os mesmos e, desta maneira, não há como oferecer qualidade maior.

A arma do lotérico, para cativar o cliente, é a empatia. É preciso entender que o cliente é fundamental na casa lotérica e passar a entendê-lo. E entender o cliente não é só fazer uma análise de suas necessidades como cliente, mas sim perceber momentos emocionais e entender suas necessidades como pessoa.

Não se trata, portanto, de apenas atendimento, mas sim de relacionamento. Quando criamos o relacionamento com o cliente, podemos nos colocar no lugar dele, entender que é preciso criar um vínculo e não somente ter um roteiro de palavras e frases automáticas.

Falar a língua do cliente é entender seu nível mental e intelectual

O grande problema da comunicação é não falar da forma certa com a pessoa certa. Um operador de caixa que usa palavreado complicado e difícil não vai ser entendido pelo cliente.

O atendimento não pode ser feito por um robô, que tenha frases decoradas, e sim por uma pessoa que, mesmo que esteja fazendo um trabalho repetitivo – o que é normal para quem trabalha com pagamentos e recebimentos – tem o tempo necessário para prestar atenção naquilo que o cliente está precisando e procurando.

Portanto, para falar a língua do cliente, não se trata apenas de usar as palavras corretas ou usar uma gramática excelente, mas sim de entender o cliente em seus diversos momentos.

Aplicar treinamento é importante para entender e aprender a falar a língua do cliente

O treinamento dos operadores de caixa é fundamental para melhorar o atendimento ao cliente. Não é preciso fazer cursos longos e complicados, mas sim uma reunião de meia hora por semana, conversando com os operadores, procurando saber suas dúvidas, deixando que coloquem suas dificuldades.

A capacitação em atendimento leva a equipe a trabalhar melhor, conseguindo cativar os clientes e trazê-los novamente à lotérica. Dessa forma, o lotérico está criando o seu diferencial. Como não pode apresentar produtos diferentes, pode apresentar o melhor que o cliente precisa: o atendimento bem feito.

O lotérico precisa, para isso, ter tempo disponível. E, para ter o tempo disponível, deve aplicar em tecnologia para fazer sua gestão. Utilizando um sistema de gestão informatizado, não irá precisar gastar o seu tempo com conferências e com procura de erros, tendo a oportunidade de oferecer esse tempo a quem mais precisa: o cliente.Conheça o sistema AGIL para gestão de lotérica e comece a falar a língua do cliente.

 

 

 

Neimar Mariano de Arruda é Administrador de Empresas, Consultor Lotérico
Especialista em Governança de Tecnologia da Informação e Fundador da DouraSoft
(67) 9.9698-3422

porNeimar Mariano Arruda

Dia do Lotérico

Neste dia 26, parabenizamos à todos os colegas por nosso dia.

porSINLOPAR

Saiba se está na hora de demitir um funcionário

 

Demitir um funcionário não é uma tarefa fácil. É uma atitude que antes de ser tomada deve ser bem pensada, por isso é interessante levar em conta toda a conduta do funcionário antes de tomar essa decisão.

A modalidade mais adequada para demitir um funcionário de lotérica é por justa causa, isso irá fazer com que você tenha menos gastos com essa demissão. Além disso, esse tipo de demissão costuma ser muito mais jutos e acaba eliminando um funcionário desmotivado da sua equipe.

Antes de tomar qualquer decisão, é necessário pensar: será que realmente preciso demitir um funcionário? Para te ajudar com essa tarefa, separamos alguns sinais que mostram que está na hora de demitir este funcionário.

Sinais que indicam que deve demitir um funcionário

  1. Funcionário desmotivado

Não existe nada pior do que um funcionário desmotivado. Além de trabalhar “forçado”, ele acaba contaminando as outras pessoas com os eu baixo astral.

Uma equipe precisa estar motivada e caminhando junto para o sucesso. Para conquistar mais vendas, você precisa ter um funcionário que realmente vista a camisa da empresa e que ofereça seus produtos.

  1. Atrasos

A primeira coisa que mostra que faz um gerente demitir um funcionário é a falta de comprometimento. Se ele chega tarde e não dá nenhuma satisfação, significa que não está muito preocupado com as consequências.

Mas, é importante ter certeza de que este funcionário não está passando por nenhuma dificuldade que justifique este atraso. Por isso, antes de demiti-lo converse com ele. Exponha os problemas e pergunte os motivos destes atrasos, deixe bem claro a sua insatisfação. Esse tipo de atitude pode dar um “chacoalhão” no funcionário e até mesmo fazê-lo mudar de conduta.

  1. Mal atendimento

O funcionário está fazendo um mal atendimento no caixa? Então, é hora de você se preocupar. Os operadores de caixa são parte crucial de uma casa lotérica, por isso é necessário ter muita atenção para o trabalho deles.

É importante que o seu colaborador esteja sempre bem-humorado ao conversar com as pessoas, que seja simpático e educado. Caso contrário, você pode perder vários clientes.

Muitas pessoas costumam ir na mesma lotérica somente porque são bem atendidas. Não é incomum ver clientes fiéis a um estabelecimento por se sentirem acolhidas no atendimento, por isso, na casa lotérica os operadores de caixa devem sempre presar a necessidade do cliente.

Recebeu muitas reclamações do seu funcionário? Então, fique atento. Ele pode estar espantando os seus clientes.

  1. Converse com a equipe

Antes de demitir um funcionário é importante conversar com a sua equipe. Na casa lotérica, a equipe deve sempre estra em sintonia, isso faz com que os conflitos sejam resolvidos rapidamente e que o andamento do atendimento flua.

Pergunte o que acham daquele funcionário, se sabem porque ele anda atrasando e o que faz com que ele esteja tão desmotivado com o trabalho. Se este funcionário estiver tendo uma má conduta, com certeza toda equipe irá te apoiar na decisão de demiti-lo e você poderá realizar essa tarefa sem peso na consciência.

Considerações importantes

Antes de demitir um funcionário analise a situação e converse com sua equipe. Outra dica importante é entrar em contato com o seu advogado ou contador, ele irá te orientar sobre as questões jurídicas que envolvem essa demissão.

Você também deve entrar em contato com o sindicado dos trabalhadores e com o DRT (delegacia regional do trabalho). Eles vão te orientar sobre as legislações do funcionário para que o processo de demissão siga sem nenhum problema.

Se você puder evitar a demissão, conversando com o funcionário e verificar que a conduta do mesmo mudou, isso será ótimo. O funcionário ficará sempre grato e será um colaborador fiel.

Entretanto, se ele realmente estiver atrapalhando o andamento da sua casa lotérica é importante que a demissão seja feita rapidamente. Dessa forma, você consegue manter a sua equipe motiva e o seu estabelecimento funcionando devidamente.

Esperamos que essas dicas tenham ajudado a decidir qual é a melhora hora de demitir um funcionário. Se restou dúvidas, deixe um comentário.

porSINLOPAR

Fluxo de trabalho: como controlar as jornadas de trabalho?

O controle do fluxo de trabalho, ou da jornada de trabalho diária dos funcionários de uma casa lotérica é uma exigência legal. Toda e qualquer empresa que mantenha funcionários, deve ter o seu registro de ponto, sendo esta uma documentação que deve permanecer nos arquivos da empresa pelo prazo de cinco anos após a demissão do empregado.

A jornada de trabalho de cada funcionário deve permanecer armazenada para garantir à empresa a comprovação de que todas as horas foram devidamente pagas, sendo, junto com o recibo de pagamento de salários, uma prova perante a Justiça do Trabalho no caso de uma reclamação trabalhista, por exemplo.

Além disso, o registro diário do fluxo de trabalho de cada empregado é que vai permitir o fechamento da folha de pagamento no final de cada mês, considerando as horas extras, as faltas e possíveis atestados médicos.

Para os funcionários, também é uma obrigação fazer o seu registro de entrada e de saída nos horários estabelecidos para sua jornada de trabalho. O registro vai garantir ao funcionário todos os seus direitos trabalhistas, servindo não só para a confecção da folha de pagamento, mas também para o cálculo de férias, já que é através desses registros que toda a remuneração do funcionário é calculada.

O fluxo de trabalho e o registro de ponto exigido por lei

Na legislação brasileira, o controle da jornada de trabalho é regulamentado pela portaria 1510/9, homologada em 2009, estabelecendo os deveres básicos da empresa com relação à marcação do ponto. É uma exigência obrigatória para toda empresa que mantém funcionário registrado, devendo ser feita eletronicamente através do REP – Registrador Eletrônico de Ponto para empresas com mais de 10 empregados.

Empresas com menos de 10 funcionários podem manter o registro manual, que deve ser conferido diariamente.

A portaria sobre o registro da jornada de trabalho apresenta três exigências básicas:

  • Os dados registrados no sistema eletrônico não podem ser alterados, devendo ser feitos pelo próprio funcionário;
  • A empresa é obrigada a emitir um comprovante da marcação de ponto de cada registro feito através do sistema eletrônico;
  • Os programas que fazem o tratamento do registro de ponto eletrônico devem ter relatórios e arquivos digitais padronizados.

Uma das soluções apresentadas para as casas lotéricas é a integração do registro de ponto eletrônico através do sistema AGIL. Além do gerenciamento de todas as atividades da casa lotérica, da movimentação de dinheiro e controle de todos os caixas TFL, o AGIL também permite o registro eletrônico de ponto dos funcionários, dentro do que determina a legislação.

O sistema AGIL apresenta entre suas funcionalidades a opção de controlar fluxo de trabalho, mantendo o controle dos horários de entrada e de saída de todos os funcionários. Assim, o empresário poderá cadastrar todas as jornadas de trabalho de todos os empregados.

Os registros do sistema AGIL fazem a marcação dos horários de entrada e de saída dos funcionários, que podem fazer a marcação diretamente no sistema e visualizar suas marcações de horário a qualquer momento.

Para fazer o registro do fluxo de trabalho, o funcionário entra no sistema, em sua tela inicial, seleciona o turno de entrada e de saída e, automaticamente, o sistema registra o horário em que ele está iniciando suas atividades.

O sistema AGIL permite que o empresário lotérico crie os horários que utiliza em sua casa lotérica, com horários diferenciados para quem trabalha pela manhã ou pela tarde, por exemplo. Basta cadastrar o fluxo de trabalho e seguir os procedimentos indicados no manual, garantindo fidelidade das informações e a permanência da casa lotérica de acordo com o que estabelece a legislação.

 

 

Neimar Mariano de Arruda é Administrador de Empresas, Consultor Lotérico
Especialista em Governança de Tecnologia da Informação e Fundador da DouraSoft
(67) 9.9698-3422

porSINLOPAR

SOMANDO ESFORÇOS

CONQUISTAREMOS juntos esta VITÓRIA