A gestão financeira de uma lotérica exige o máximo de atenção para que nenhum erro seja cometido. Como se trata de um negócio que depende de concessão (da Caixa Econômica Federal), qualquer erro pode trazer consequências graves para o empresário e para seu empreendimento.

Para não cometer qualquer erro, além de um programa informatizado, que possa fornecer todos os relatórios necessários, o empresário também deve ter a constância dos lançamentos, ou seja, manter em dia todos os registros, evitando que eventuais despesas deixem de ser lançadas ou que ocorra algum erro que impossibilite a geração de um relatório correto, que seja coerente com o movimento.

Ao conhecer os erros mais comuns da gestão financeira de uma lotérica, o empresário poderá evitá-los e manter seus registros conforme exigido pela legislação. Veja, a seguir os principais erros que não devem ser cometidos:

1.     Não manter um controle financeiro

Evidentemente o maior e pior dos erros é não ter um controle para a gestão financeira da lotérica. Se o empresário se mantém apenas recebendo os repasses da Caixa Econômica e do recebimento dos funcionários, não terá como saber se sua empresa está gerando lucro ou causando prejuízo. Para tomar qualquer decisão com relação à empresa, é necessário manter o fluxo de caixa e o controle geral da empresa.

2.     Não separar contas pessoais das contas da empresa

O empresário vive de pró-labore e não dos resultados da empresa. Isso precisa ficar claro desde o início das atividades. Contas da empresa devem ser de responsabilidade do caixa da empresa, enquanto que contas pessoais devem ser de responsabilidade do empresário, usando o seu pró-labore. Para saber como está a situação financeira da empresa, tudo deve ser separado.

3.     Não manter uma previsão de custos

Não basta apenas saber os resultados da empresa. O empresário lotérico deve manter também uma previsão de custos de curto e médio prazo, sabendo quanto terá que desembolsar pelo menos nos dois meses mais próximos. Com essa previsão, não terá surpresas se, no momento de pagar uma conta mais alta, não tiver dinheiro em caixa. Os compromissos da empresa devem ser levados a sério, comprometendo a credibilidade da empresa e podendo resultar em grandes prejuízos no futuro.

4.     Não saber o capital de giro necessário para a empresa

O capital de giro é o valor necessário para manter a empresa em funcionamento enquanto não entra recebimentos. Ou seja, trata-se do valor necessário para o pagamento de contas, de salários dos funcionários, de encargos e impostos e outras despesas, sem que o empresário tenha necessidade de recorrer a empréstimos. É um valor que deve ser medido mensalmente através do resultado dos meses anteriores, para que seja mantido atualizado, evitando que o empresário tenha de recorrer a terceiros para que sua empresa não se torne inadimplente.

5.     Não manter um planejamento financeiro

A projeção de custos é um recurso para solucionar problemas de insolvência, permitindo que o empresário mantenha suas contas em dia sem recorrer a terceiros, e o planejamento financeiro é outro recurso, que pode prever as provisões de capital para o futuro, mostrando ao empresário os valores que poderá utilizar para conseguir fazer novos investimentos. Embora sejam parecidos, esses dois recursos servem para previsão de fatos diferentes, possibilitando que a empresa tenha condições de melhorar suas instalações, de providenciar recursos para melhor atendimento dos clientes e também para que a lotérica apresente-se diferente de todas as outras, atraindo mais clientes e melhorando seu movimento.

Conclusão

O empresário lotérico que não tiver uma boa gestão financeira do seu negócio, estará sempre preocupado com o que vai fazer no próximo dia, sendo impedido de crescer e de investir para conseguir melhores resultados.