como-prevenir-conflitos-familiares-em-sua-lotericaComo prevenir conflitos familiares em sua lotérica? O que fazer para evitar que isso ocorra em sua empresa? Como trabalhar em equipe sem deixar que a intimidade aniquile completamente o senso de profissionalismo de pessoas de uma mesma família em um negócio?

É muito nobre e bonito ver empresas familiares funcionando a todo vapor, com indivíduos motivados e orgulhosos uns dos outros. Trabalhar junto é legal, pois pode propiciar um inegável enriquecimento financeiro da família como um todo, além do inegável crescimento profissional.

Muitas lotéricas são empresas familiares. Elas são negócios que passam de pai para filho há muitas e muitas gerações ininterruptamente. Em algumas delas, temos o privilégio de ver até três gerações de uma mesma família trabalhando em harmonia e com tranquilidade.

Porém, como sabemos, o ser humano é um ser complicado. E quando se trata de família, o conflito mora ao lado e só precisa de um gatilho para ser desencadeado. Por conta desse risco iminente, resolvemos desenvolver este texto com a finalidade de apresentar soluções para prevenir que os conflitos familiares ditem o ritmo da sua lotérica.

A principal raiz dos conflitos familiares: falta da divisão de tarefas

Em empresas familiares, o mais comum é que todo mundo faça um pouco de tudo. Isso pode parecer bom, pois revela a vontade que todos têm de se ajudar mutuamente e fazer progressos em conjunto. Entretanto, a ausência quase que absoluta de uma divisão de tarefas clara pode ser o estopim para diversos atritos entre as pessoas.

Sem esta separação, haverá uma tendência de que as pessoas se sintam no direito de dar aconselhamentos, orientações ou até ordens umas para as outras, pois podem se considerar mais eficientes ou experientes. É exatamente aí que mora o perigo.

Para prevenir conflitos familiares derivados desta, que é a principal causa dos problemas vivenciados em algumas lotéricas e outras empresas de todo o mundo, é preciso dividir tarefas. Todos precisam conhecer as suas funções. Esta divisão deve ser clara, sem deixar margem para dúvidas ou interpretações. De preferência, ela deve estar formalizada por escrito para que cada um assuma as suas responsabilidades e trabalhe com compromisso.

E quando uma área vai mal, o que fazer?

A divisão de tarefas, por si só, pode não ser suficiente… Basta imaginar o que ocorrerá se uma área específica da lotérica, gerenciada por uma das pessoas da família, estiver indo mal…

Em casos assim, é de se esperar que os demais membros critiquem o desempenho dela, de forma que ela termine se colocando na defensiva e, ao invés de simplesmente compreender e assimilar as críticas, pode acabar atacando as demais pessoas para tentar equilibrar as forças.

A solução aqui também não é difícil. Devemos definir metas e objetivos para cada área, de modo que cada setor ou pessoa possa buscar a melhor performance para si. Com isso, as críticas veladas desaparecem, pois haverá critérios objetivos de mensuração do desempenho. Isso tem o condão de evitar a troca de acusações mútuas, já que, como diz o ditado: os números não mentem.

E o que fazer se uma pessoa ou uma área estiver com um desempenho ruim? Se você ou a sua área tinham metas específicas e elas não estão sendo alcançadas, está na hora de repensar a sua função ou do que esperar de você. É hora de fazer uma reunião séria e transparente e tomar as decisões cabíveis para que tudo fique bem.

Prevenir os conflitos familiares em lotéricas não é difícil, sobretudo quando tudo o que todos querem é trabalhar em conjunto para ver o progresso da família. Esteja atento e boa sorte!